Baianos estão bravos com a história de que agora, o carnaval de Sampa é o maior do Brasil…

0
60

Escrevo esta coluna de hoje em Salvador, na Bahia, onde já começou o carnaval. Um carnaval maior que o do Rio que o decreto do prefeito Crivela determinou ser de cinquenta dias. O de Salvador dura dois meses. No mínimo.

Só que os baianos estão preocupados. A folia de São Paulo, mesmo sem durar tanto, será a mais procurada do Brasil. São Paulo, já considerada outrora o “Tumulo do Samba”, terá, seguramente, o carnaval mais movimentado do Brasil. Li no jornal que a prefeitura espera ter nas ruas, com os blocos no centro e nos bairros, nada menos que doze milhões de pessoas.

Difícil acreditar, mesmo porque sem contar os municípios da região metropolitana, a população total da cidade é exatamente esta: doze milhões de habitantes.

Mas tem uma explicação: o número de turistas. Outra vez: difícil acreditar. O número de turistas que invadirá São Paulo nos dias de carnaval supera o de todas as capitais brasileiras. Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza, Recife e por aí vai… Isso já aconteceu no ano passado, garante a Secretaria de Turismo, e este ano vai aumentar. E muito. São Paulo descobriu o carnaval. Ou, melhor, o carnaval descobriu São Paulo.

Mas voltemos a Salvador. Agora, nada a ver com os trios elétricos e blocos de rua.

No dia 30 de janeiro, esta quinta-feira, a soteropolitana TV Aratu, Canal 4, completa 50 anos. Meio século de atividades com seus estúdios no Alto da Federação onde trabalhei por uns bons anos. Anos 1.980.

Fui pra lá logo que voltei de Londres para atuar como repórter por designação de Armando Nogueira, diretor de Jornalismo da Rede Globo de Televisão. Decidiu-se, na época, expandir a cobertura do Jornal Nacional pelo Brasil. E a TV Aratu era afiliada da Globo.

Deixei a Denning Road no bairro de Hampstead, em Londres, para morar na rua do Gato Arisco, Pedra do Sal, uma praia então quase deserta um pouco além do Farol de Itapuã, seguindo em direção às pistas do aeroporto Dois de Julho. Era governador do Estado o finado Antônio Carlos Magalhães. Mário Quertz mandava na Prefeitura.

Minha experiencia em Salvador foi empolgante e ficou marcada. Botamos no ar o primeiro jornal matinal da emissora, o Bom Dia Bahia. Algumas reportagens eram filmadas ainda em preto e branco, com filme de cinema. Nada de vts. Foi de lá que me mandaram para a Antártica junto com a primeira expedição brasileira àquele continente.

Logo mais vou ao Teatro Castro Alves onde serão comemorados os 50 anos da TV Aratu. Como convidado especial. Uma festa e tanto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.