25.8 C
Guarulhos
sábado, junho 15, 2024

Buy now

Guarulhos discute promoção da igualdade racial com acadêmicos, advogados e ativistas

Um público de aproximadamente 250 pessoas participou na última sexta-feira (17) do 1º Congresso Guarulhense de Promoção da Igualdade Racial, promovido pela OAB Guarulhos em parceria com a Prefeitura no Salão de Artes do Adamastor, no Macedo. O encontro reuniu acadêmicos renomados, advogados, ativistas, líderes comunitários, representantes de indígenas e de religiões de matriz africana, entre outros, para debater assuntos como discriminação e igualdade racial, políticas públicas e acesso à Justiça.

“Hoje temos o dever de construir caminhos que desenhem a equidade racial e de gênero em Guarulhos, cada uma dentro de seu papel e de sua atribuição. Enquanto governo, temos a missão de implementar e gerir políticas públicas que atendam a população negra. Há uma parcela dela que neste momento tem dificuldade de acessar serviços, a Justiça e espaços de decisão e cabe a nós pavimentar esse caminho. Estamos imbuídos de autoridade e não podemos nos omitir”, disse a subsecretária da Igualdade Racial, Andreia de Andrade.

O papel da advocacia na promoção da igualdade social foi destacado pelo presidente da OAB Guarulhos, Abner Vital. “É dever de todos diminuir a desigualdade que vivenciamos no nosso país. E se reduz promovendo eventos como este, com espaço de fala e, sobretudo em relação à advocacia e à Justiça, deixando o acesso ao Poder Judiciário menos dificultoso. Nossa responsabilidade e compromisso são em sermos agentes de mudança, promovendo o diálogo construtivo e efetivo sobe questão raciais em nossa sociedade. Que as discussões e deliberações aqui nos impulsionem a ações concretas que façam a diferença na luta contínua pela igualdade racial”, disse.

Discussões

A pesquisadora da PUC-SP, professora Dione Almeida, que é advogada e consultora, abordou o tema “Os desafios de promoção da igualdade racial na discussão de gênero no âmbito profissional”, juntamente com a advogada e professora Cleide Aparecida Vitorino.

O segundo painel, “O negro e o estereótipo de marginalização influenciando nas intolerâncias social, cultural e religiosa” contou com a participação do ativista Mateus Fernandes, que é o fundador da Corre, uma organização de impacto social focada nas favelas brasileiras.

Já o ex-subsecretário da Igualdade Racial, Anderson da Silva Guimarães, que é membro ativo do Grupo de Trabalho Intersetorial e Permanente da Saúde da População Negra, Indígena, Cigana e Migrantes, do Grupo Técnico de Discussão de Segurança Alimentar avocado ao Fundo Social e do Grupo Técnico de Cuidados à População de Rua, discorreu sobre “Raça, Racismo e Políticas Públicas de Equidade Racial no Serviço Público”.

Por fim, o advogado especialista em genocídios pela Universidade de Toronto, Flávio de Leão Bastos Pereira, ministrou a palestra “Existência e Diferença – O Racismo contra os Povos Originários”.

Imagens: Diego Frois/PMG

20/05/2024

Related Articles

- Publicidade -

Últimas Notícias