Jogo sujo na imprensa é coisa antiga

0
72
8 / 100 SEO Score

Do começo dos anos sessenta até aqui não tive notícia de que Guarulhos tenha tido um político da grandeza de Waldomiro Pompeo.

Sua liderança no Município começou nas comemorações do quarto centenário da cidade naqueles anos. Pompeo, dono de uma serraria, se destacava entre os empresários locais e foi escolhido presidente da comissão da festa dos quatrocentos anos. Foi um sucesso.

Cheguei aqui logo depois. Ainda a tempo de acompanhar sua primeira administração na Prefeitura.

Waldomiro Pompeo governava pelo velho MDB, de oposição à ditadura. Oposição consentida, é verdade. A Arena, o partido do governo central, tinha gente intelectualmente muito bem preparada aqui. Gente do nível de um Mário Antonelli, João Ranali, José Ribamar Matos da Silva, time que tinha também o jovem advogado Antonio Darci Pannocchia.

Darci gosta de lembrar, e eu também, que a primeira entrevista que deu como político foi a este repórter, transmitida pela Rádio Difusora. Tínhamos, os dois, recém completados vinte anos.

Voltemos a Pompeo:

Vendo se aproximar o final de seu primeiro mandato, o velho mestre resolveu lançar o nome de Moriô Sakamoto, para sucedê-lo.

Moriô, dono de uma bela carreira de vereador, era também empresário de prestígio, proprietário de um posto de gasolina na Via Dutra, em atividade até hoje.

O adversário era também um jovem vereador com reduto eleitoral na Vila Augusta: Alfredo Nader. Nader era também do MBD, por isso o partido se dividiu: MDB 1 e MDB 2.

Hoje, essa história parece muito estranha, mas naquela época de AI-5 tudo era possível.

Na verdade, ninguém estava aí pro governo lá de cima. O regime não nos dizia respeito. O que nos interessava a todos era a política local. As divergências domésticas. Estas sim eram importantes não apenas para a bolha política na qual se incluía a imprensa local, incipiente é verdade, mas na época a palavra impressa tinha mais prestígio.

O jogo sujo

Moriô Sakamoto, o candidato de Pompeo seria eleito tranquilamente a julgar pela bela campanha do MDB 1, Só que ocorreu algo inesperado.

Um dia antes da eleição, um jornal que surgiu do nada, impresso às pressas com a manchete “Pai japonês mata brasileiro que amava sua filha” foi distribuído aos milhares pelas ruas e casas.

O crime de fato havia ocorrido, mas não tinha nada a ver com a cidade que tinha Sakamoto candidato a prefeito.

Valdomiro Pompeo e Morio Sakamoto perderam a eleição. Alfredo Nader ganhou com uma pequena diferença de votos.

Como se vê, esse jogo é antigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.