18.9 C
Guarulhos
domingo, julho 14, 2024

Buy now

Oficina de danças circulares promove saúde e bem-estar no Bosque Maia

Neste domingo (30) aqueles que desejam realizar uma atividade ao ar livre para movimentar o corpo e equilibrar as emoções têm a oportunidade de participar da Oficina de Danças Circulares, atividade gratuita e aberta a todos promovida pela Prefeitura de Guarulhos na tenda verde do Bosque Maia das 10h às 12h.

A edição de junho da oficina refletirá sobre a preservação do meio ambiente e a qualidade de vida em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho. Além disso, o artista Renate Sewing, que a cada mês produz mandalas de fios alusivas às cores do programa Movimenta Saúde, confeccionará uma em tons de marrom, que ao final do evento será sorteada entre os participantes.

A campanha Junho Marrom propõe que a convivência com a natureza constitui fator primordial para o completo bem-estar de uma pessoa ou coletividade; por outro lado, a ausência desse contato é apontada como causa de estresse e doenças físicas e psíquicas.

Nesse contexto, a oficina de Danças Circulares se posiciona como importante recurso para a cultura de paz ao favorecer mudanças de atitude e a valorização do ser humano e do planeta, visando a despertar o respeito por si mesmo, pelo seu próprio ritmo, pelo outro e pelo meio ambiente e promover a sensibilização para a consciência ambiental e para o bem-estar, além de promover mudanças significativas no estilo de vida.

Por fim, o evento marcará a contribuição dos focalizadores (pessoas que concentram a atenção de um grupo) de danças circulares do Bosque Maia com o livro Danças Circulares nos Espaços Públicos, organizado por Marcos Paulo Alves.

A gerente de Saúde II da Prefeitura, Denise Castanho Antunes, e as focalizadoras voluntárias Maria Vilma Carneiro e Jane Fernandez Botelho (in memoriam) escreveram o capítulo Relações Harmoniosas Através das Danças Circulares – A Natureza Inspirando o Caminho. O livro, lançado pela editora Triom, tem como tema os benefícios promovidos pelas danças em espaços públicos e parques às pessoas e à vida em sociedade.

Para participar não é preciso saber dançar, basta comparecer ao Bosque Maia na data e horário marcados, com roupas leves e confortáveis. Antes de iniciar a atividade os focalizadores ensinam passo a passo as coreografias, que, aos poucos, começam a ser internalizadas pelos participantes.

Imagem: Divulgação/PMG

27/06/2024

Related Articles

- Publicidade -

Últimas Notícias